Clínica Leger sobre Suor Excessivo nas Axilas

O que é suor excessivo nas axilas?

Suor excessivo nas axilas é causado por uma disfunção no sistema nervoso simpático que torna as glândulas sudoríparas hiperativas, produzindo um desequilíbrio chamado de hiperidrose axilar. O suor é uma reação do corpo para manter estável a temperatura corporal.

Ao eliminar água, o organismo pretende resfriar o sangue, e consequentemente todos os órgãos internos. No entanto, o suor excessivo nas axilas não está relacionado com termorregulação, mas sim com uma disfunção do sistema nervoso simpático.

É ele quem reage a estímulos externos como estresse, medo ou excitação, preparando o corpo para absorver essas sensações. Como o suor também é um mecanismo de defesa, faz parte das funções do sistema simpático incitá-lo. Porém, no suor excessivo nas axilas, por um motivo desconhecido, o corpo transpira além do necessário.

Em geral o suor é expelido pelas glândulas sudoríparas écrinas e apócrinas. A primeira está presente em toda a extensão do corpo e exala um suor composto essencialmente por água. A segunda aparece nas axilas e na área genital, liberando uma substância com maiores quantidades de gordura. Neste tipo de suor ocorre o acúmulo de bactérias que se alimentam deste substrato e geram o mau cheiro. Por isso essas áreas do corpo têm odor desagradável.

Contudo, o mau cheiro não é característico do suor excessivo nas axilas. Quando isso acontece o fenômeno é chamado de bromidrose. Outros fatores que não estão relacionados à hiperidrose são falta de higiene e o calor.

O suor excessivo nas axilas é um distúrbio sem causa conhecida. Por não ter cura, os tratamentos disponíveis atuam diretamente na inibição dos sistemas desregulados.

Entre os procedimentos para tratamento do suor excessivo nas axilas estão: remoção da parte do sistema simpático responsável pelo desequilíbrio e a aplicação de toxina botulínica. O primeiro é um procedimento cirurgico chamado de simpatectomia, que interrompe a comunicação dos gânglios T4 e T5 do sistema nervoso simpático. O segundo são injeções de toxina botulínica que atuam paralisando as glândulas sudoríparas e impedindo a produção do suor.

Para escapar do longo processo de recuperação de uma cirurgia e de um procedimento relativamente simples, mas de curta duração; existem métodos não invasivos dedicados ao tratamento do suor excessivo nas axilas.

*Para mais informações sobre Tratamento de Suor Excessivo nas Axilas, entre em contato por meio do formulário abaixo:

Informações

Idioma

Outros Artigos



Como o suor também é um mecanismo de defesa, faz parte das funções do sistema simpático incitá-lo.